Alunos são forçados a lerem poesias PORNOGRÁFICAS em MG e ficam constrangidos. Veja o vídeo:

Compartilhe com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em uma escola municipal de Santa Luzia, em Minas Gerais, alunos foram forçados pela professora e vice-diretora a lerem, em um evento literário, uma poesia com conteúdo pornográfico.

Na matéria feita pelo Jornal de Alterosa, os próprios alunos demonstraram claro desconforto e até indignação com o conteúdo explícito. Uma das alunas levou o assunto aos pais, e isso acabou gerando revolta entre os pais de alunos e até vizinhos da instituição. Veja o vídeo:

Leia a Poesia:
Ciuminho básico
escuta
calado
a proposta rude
deste meu
ciúme:
vou cercar tua boca
com arame farpado
pôr cerca elétrica
ao redor dos braços
na envergadura
pra bloquear o abraço
vou serrar teus sorrisos
deixar apenas os sisos
esculhambar com teus olhos
furá-los com farpas
queimar os cabelos
no pau acendo uma tocha
que se apague apenas
ao sinal da minha xota
finco no cu uma placa
“não há vagas, vagabundas”
na bunda ponho uma cerca
proíbo os arrepios
exceto os de medo
e marco no lombo, a brasa,
a impressão única do meu dedo.

Be the first to comment on "Alunos são forçados a lerem poesias PORNOGRÁFICAS em MG e ficam constrangidos. Veja o vídeo:"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*