Reproduziu feminismo: Mulher mata namorado após briga em Pouso Alegre

Compartilhe com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Informações são do G1

Jovem de 24 anos que matou o namorado com uma facada no peito em Pouso Alegre (MG) na sexta-feira (6) deverá ser indiciada por homicídio. A delegada que fez a prisão não aceitou a versão dada pela defesa da jovem, de que ela teria agido em legítima defesa. O advogado dela disse que pretende entrar com um pedido de habeas corpus no começo da semana. Amigos disseram que os dois tinham histórico de brigas.

Olívia Magiotti, de 24 anos e Leonardo Melo, de 29, chamavam a atenção pela beleza. Eles namoravam há mais de 3 anos. Nas redes sociais, as fotos mostram jovens apaixonados e felizes. Mas segundo amigos de Leonardo, o relacionamento também era marcado por brigas e ciúmes.

“Era ciúmes dela, e aí quando dava atrito, às vezes ela não satisfeita com a situação ia lá e agredia, ai ele agredia também, trocavam socos”, disse Matheus de Castro Veiga, amigo de Leonardo.

As agressões do casal chegaram às últimas consequências. Durante uma discussão na casa dela, Olívia deu uma facada no peito de Leonardo. Ele chegou a ser socorrido no local, mas morreu. Horas antes do crime, Leonardo tinha se reunido com alguns amigos.

“Tava eu, ele e mais dois amigos. Aí nesse meio termo ele estava sem bateria no celular, ele colocou o celular para carregar e tinha um monte de mensagens, eles estavam discutindo pelas mensagens”, completou Veiga.

A uma amiga, Leonardo relatou ter medo do que poderia acontecer com frases como: “A Olívia tá fora do corpo”, “Ela vai matar tudo”, “Tenho medo”. Ele também atualizou uma frase no perfil do WhasApp escrevendo: “Pra minha pele vou rezar”. Segundo o amigo, Leonardo foi embora para casa após se encontrar com os amigos, mas Olívia foi buscá-lo.

Tanto Leonardo, como Olívia, trabalhavam com vendas. Ela tinha uma loja virtual de cosméticos e bijuterias. Ele era vendedor em uma loja de acessórios para celulares. As agressões mútuas aconteciam nas horas de lazer do casal e já tinham sido registradas em boletins de ocorrência.

“Não tinha briga durante a semana, era às vezes no fim de semana, que eles brigavam por causa de festa, coisas assim”, disse Danilo Araújo Galvez, amigo de Leonardo.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*