Após Falsa Denúncia de Estupro, Homem é Torturado e Morto com 14 Tiros

Compartilhe com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma falsa denúncia de estupro feita por uma adolescente levou à tortura e ao assassinato de um jovem, em Central Carapina, na Serra. Após descobrir a farsa, a polícia conseguiu deter, na manhã desta última terça-feira (13/06), o autor do crime: o entregador de marmitex Henrique Silva de Souza, conhecido como Tchutchucão, 23 anos. Ele também é suspeito de outras duas mortes na região.

Henrique Silva de Souza, o Tchutchucão está preso.

O acusado de estupro era Cristiano Albano da Silva, 31, morto em março deste ano. Segundo as apurações da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) da Serra, uma adolescente de 15 anos foi até ao bairro para comprar drogas. Porém, por não saber onde ficavam as bocas de fumo, pediu ajuda a um morador do bairro, que era Cristiano. Os dois compraram drogas e, após usarem, discutiram devido ao valor que deveria ser pago por cada um pelos entorpecentes.

“Após a briga, a adolescente procurou os traficantes da região e afirmou que havia sido estuprada por Cristiano. O rapaz foi abordado por Henrique, agredido no meio da rua por cerca de 30 minutos, e depois alvo de tiros”, detalhou o delegado à frente do caso, Rodrigo Sandi Mori.

Depois da tortura em plena rua pública, Henrique atirou várias vezes com uma pistola calibre .45 contra a vítima. Cristiano foi atingido por 14 disparos, sendo cinco deles na cabeça.

No dia do crime, a adolescente chegou a acompanhar os trabalhos dos policiais e até deu risadas ao lado do corpo, segundo relato de testemunhas. Ela foi levada pelos policiais, prestou depoimento afirmando que havia sido estuprada e conduzida para exames de corpo de delito no Departamento Médico Legal (DML).

“No primeiro depoimento, ela deu detalhes de como teria sido o suposto estupro, e afirmou que houve conjunção carnal. No entanto, o laudo dos exames deu negativo. Ela foi chamada para prestar novo depoimento, mas dessa vez mudou a versão anterior, dizendo que havia sido uma tentativa de estupro apenas”, descreveu o delegado. A adolescente também responderá pelo crime de homicídio.

Arma calibre 45 utilizada para o assassinato foi apreendida com o acusado.

Após descobrir a falsa denúncia da garota, a equipe da DCCV passou a buscar informações sobre o autor do crime. Henrique foi localizado na casa da namorada, em Central Carapina. Embaixo do travesseiro da cama onde Henrique dormia, os policiais encontraram uma pistola . 45, de fabricação norte-americana, mesmo calibre da arma usada para matar Cristiano. Para a polícia, Henrique disse que comprou a arma por R$ 8 mil com o dinheiro que ganhava como entregador de marmitas.

Mas a história não colou para a polícia. A arma foi apreendida e encaminhada para exames de microcomparação balística. O calibre da pistola é o mesmo da arma usada em outros dois assassinatos em que Henrique é apontado como suspeito. As mortes são de Jardeson da Silva, o Jabudá, e de Diego Pereira dos Santos, o Diego Monstro, que ocupavam respectivamente os cargos de gerente e chefe do tráfico na região de Central Carapina. Os dois foram mortos entre março e abril. “Henrique queria assumir o tráfico e, por isso, assinou os que estavam a cima dele”, explicou Sandi Mori, que também indiciará Henrique nesses dois homicídios.

Henrique não quis prestar depoimento à polícia. “Não fiz nada disso. Não sei por que estou preso. A arma que eu tinha era para me defender, era só para resolver uns ‘problemas’ da vida. Eu conhecia o Jabudá e o Diego, era amigo deles, não tinha por que fazer isso”, afirmou Henrique, que foi preso mediante mandado de prisão por homicídio e encaminhado ao Centro de Triagem de Viana.

Leia Também:

Fonte: http://www.gazetaonline.com.br/noticias/cidades/2017/06/homem-e-torturado-e-morto-apos-falsa-denuncia-de-estupro-na-serra-1014065989.html

Leave a comment

Your email address will not be published.


*