Estudante da Universidade da Geórgia autuada por fazer falsa denúncia de estupro

Estudante da Universidade da Geórgia autuada por fazer falsa denúncia de estupro

Compartilhe com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Uma estudante de 19 anos da Universidade da Geórgia do Norte foi autuada por fazer uma falsa denúncia de estupro.

De acordo com o New York Post, citando o escritório do xerife do condado de Lumpkin, a polícia prendeu Rebekah Lim ontem “depois que os investigadores determinaram que ela mentiu no relatório da polícia em 24 de maio”.

A imprensa afirma que em 24 de maio, Lim “ligou para a emergência e disse que um homem a estuprou quando ela corria na trilha da reserva do Lago Zwerner em Dahlonega, na Geórgia”.

Quando as autoridades chegaram à cena, eles não descobriram nenhuma prova de estupro. Depois de ver os vídeos de vigilância e registros de telefone, eles determinaram que Lim estava mentindo.

Uma declaração do escritório do xerife do condado de Lumpkin lê: “todas as evidências obtidas durante a investigação mostraram que a Sra. Lim havia relatado falsamente que ela havia sido estuprada nas trilhas do reservatório e indicou ainda que ela nunca esteve na trilha do reservatório na hora que ela alegou que o crime havia ocorrido “.

A declaração diz que Lim foi autuada pelo crime de falsa denúncia de crime e está presa no Centro de Detenção do condado de Lumpkin.

“Nenhuma fiança foi definida neste momento”, conclui a declaração.

Em outras notícias relacionadas com as falsas acusações de estupro, a revista Rolling Stone chegou a um acordo de US $ 1,65 milhão com uma fraternidade da Universidade da Virgínia em conexão com falsas acusações de estupro feitas contra ela.

Conforme relatado anteriormente, o processo de difamação se originou em 2015, quando o artigo de Rolling Stone “A Rape On Campus” acusando os membros da fraternidade de estuprar uma aluna foi considerado falso.

A história causou danos significativos à reputação da fraternidade, resultando em grandes protestos.

Leia Também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *