Doria: cercado de seguranças, é contra a posse de armas para o cidadão

Compartilhe com seus amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  




Dória anda cercado de seguranças armados, é contra a posse de armas para o cidadão.

João Dória, apesar da excelente gestão que vem desenvolvendo no Estado de São Paulo, semana passada cometeu um erro dantesco.



A nota que promove e incentiva o desarmamento do paulistano:

“Como parte da campanha global para redução da violência armada, a Prefeitura de São Paulo, em parceria com Instituto Sou da Paz, promove na próxima quinta e sexta-feira, 8 e 9 de junho, uma campanha de entrega voluntária de armas. Cerca de 40 mil pessoas morrem vítimas de armas de fogo no Brasil por ano, e muitas destas mortes poderiam ser evitadas se não fosse a presença de uma arma.

Com o mote Silence the guns, que dialoga com a realidade brasileira, a IANSA – International Action Network on Small Arms (Rede Internacional de Ação sobre Armas de Pequeno Porte, em tradução livre), realiza entre 5 e 12 de junho a Week of Action (Semana de Ação), em que anualmente organizações de todo o mundo promovem atividades pró redução da violência armada.

A cidade de São Paulo tem centenas de postos de recebimento fixos cadastrados, onde os cidadãos podem entregar voluntariamente suas armas durante todo o ano, mas nesta semana quatro postos da Guarda Civil Metropolitana (GCM) estarão especialmente preparados para receber a população: dois na Zona Sul (Vila Mariana e Santo Amaro), um na Zona Norte (Santana) e um na Zona Leste (Aricanduva/Formosa).”




Duas coisas que a nota acima não esclarece:

1ª) A Ong Instituto Sou da Paz (de extrema-esquerda), recebe dinheiro da Ford Foundation e da Open Society, ambas de George Soros.

2ª) A cerca de 40 mil pessoas que morrem por ano por uso da arma de fogo, estão inclusas as que morrem em assaltos. E muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas se as vítimas estivessem armadas e se as leis para tal crime fossem mais severas.



Dória, apesar de andar com seguranças fortemente armados, acha desnecessário a população ter o direito à autodefesa. Porém tirar o SEU direito a defesa, desarmando seus seguranças, não passa pela cabeça dele.

Um socialista fabiano, envolvido em desvios de dinheiro, se curvou a agenda esquerdista, onde desarmar a população é mais “eficiente” do que melhorar as leis e a segurança.
É absurdo que João Doria tenha feito uma campanha junto com uma ONG de extrema-esquerda como o Instituto Sou da Paz, que vem lançando discursos dissimulados em nome de ideias totalitárias. Na Venezuela, por exemplo, é fácil para as Força Nacional de Maduro matarem o povo desarmado.

Como disse Marcio Thomaz Bastos, na época Ministro do Governo Lula, o desarmamento não pretende tirar as armas dos bandidos e sim da população de bem.




About the Author

Camila Abdo
Jornalista (MTB - 0083932/SP; Associação Brasileira de Jornalista -ABJ- 2457). Escrevo para: -oretrogrado.com.br -www.libernews.com.br e o meu blog pessoal politicaedireito.org/br

Be the first to comment on "Doria: cercado de seguranças, é contra a posse de armas para o cidadão"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*