Homem islâmico amarra uma corda em torno do pescoço da ex-esposa e a arrasta pela cidade em que moravam, na Alemanha, em seu carro!

Compartilhe com seus amigos
  • 635
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    635
    Shares

Homem islâmico amarra uma corda em torno do pescoço da ex-esposa e a arrasta pela cidade em seu carro
Um homem que amarrou uma corda ao redor do pescoço de sua ex-esposa e a arrastou pela cidade em seu carro na Alemanha, enquanto seu filho de dois anos sentou-se atrás dele, foi sentenciado à 14 anos de prisão.
O Instituto Gatestone, um conselho de políticas internacionais e um grupo de reflexão, informa que Nurettin B. Nurettin, de 39 anos, tentou assassinar Kader K, 28, (nomes completos retidos) depois que ela pediu que ele fornecesse apoio financeiro para seu filho.

 

Nurettin B. e Kader K.

A promotora estadual Ann-Kristin Fröhlich disse a um tribunal de Hanover que “enfiou uma faca no peito dela” da cabine de seu carro depois que o casal entrou em uma discussão em 20 de novembro de 2016.

“Nurettin B. então tira um machado”, disse ela.

“Com o lado contundente, ele bate na cabeça e na parte superior do corpo, quebrando seu crânio.

“Então ele agarra a corda.

“Em uma extremidade, ele amarra um nó de gibbet ao redor de seu pescoço, então ele amarra a outra extremidade ao engate de reboque na parte de trás de seu VW Passat preto.

“Nurettin B. pisa no acelerador”

“Ele corre pelas ruas a 80 km / h”.

A corte soube que o único motivo pela qual a mulher sobreviveu foi porque a corda partiu após 208 metros.

Nurettin B. então dirigiu-se para a delegacia de polícia e se entregou.

Kader K., que ficou em coma por semanas após o ataque e sofreu ferimentos graves, disse ao tribunal que o casal se casou em um casamento islâmico, numa corte de sharia em 2013, Nurettin B. Nurettin era nascido na Turquia e a proibia de ter contato com amigos e familiares.

Ela disse que não tinha permissão para ter um telefone.

De acordo com o Mail Online, Nurettin B. pediu desculpas a Kader K. no tribunal, dizendo que ele estava “infinitamente triste”, mas ela se recusou a olhar para ele.

O casal teria se separado em 2015.

Seu advogado, Roman von Alvensleben, disse ao tribunal que era um “milagre absoluto” que ela estava viva e que seu filho sofreu um grave trauma psicológico pelo ataque.

O juiz disse que a visão “antiquada” de Nurettin B. sobre as mulheres não tinham “nenhum lugar nos tempos modernos”.

Ele foi sentenciado a 14 anos de prisão e teve que pagar a sua ex-esposa mais de US $ 170 mil em compensação.

Ela sofreu dano cerebral e precisará de anos de terapia para se recuperar de seus ferimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *